Economia 15/09/2017 10:28

Operação desarticula suposto esquema de fraude em poupanças da Caixa

Por Dinarte Assunção

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (15) operação para desarticular grupo criminoso suspeito de roubar dinheiro de contas poupança da Caixa Econômica Federal com grandes saldos, falsificando documentos de clientes e contando com o apoio de ao menos um funcionário do banco, informou a PF em comunicado.

Como parte da chamada operação Duas Caras, cerca de 150 policiais cumprem 23 mandados de busca e apreensão, 6 de prisão preventiva, 7 de prisão temporária, 6 de sequestro de bens e 1 de suspensão do exercício de função pública, nos Estados do Paraná, Santa Catarina e Paraíba.

Os suspeitos, que incluem um funcionário ativo do banco, são acusados de crimes como furto e estelionato qualificado, peculato, uso de documento falso, falsificação de documento público e associação criminosa, segundo a PF.

“O funcionário suspeito pesquisava e identificava contas poupança de clientes do banco com grandes saldos e que não apresentava histórico de retiradas, repassando os dados dos clientes ao líder do grupo criminoso investigado”, afirmou a Polícia Federal.

Com os dados roubados, os suspeitos se passavam pelos clientes e informavam à Caixa a falsa perda do cartão bancário, requisitando um novo envio. Em seguida, retiravam os cartões em centros de distribuição dos Correios usando documentos falsos e começavam uma série de saques nos caixas eletrônicos, compras e transferências, até que o dinheiro nas contas se esgotasse ou que o crime fosse descoberto, segundo a polícia.

Folha de S. Paulo

Dinarte Assunção

Biografia Dinarte Assunção é jornalista formado pela UFRN. Atuou em redações como repórter de cotidiano, economia e política. Foi comentarista político da TV Ponta Negra. Atualmente é reporter do Portal No Ar e compõe a equipe do Meio Dia RN, na 98 FM. É autor do livro Sobre Viver - Como Venci a Depressão e as Drogas. Nas horas vagas, assa panquecas.

Descrição Ponto ID é um blog para noticiar o que importa. E nada mais.