Notícias com a categoria "cidades"

25/09/2017 09:50

UFRN e Sesed pretendem criar graduação na área de segurança

A secretária de Segurança do Estado, Sheila Freitas, e o comandante da Polícia Militar, José Osmar Maciel de Oliveira, foram recebidos na tarde da sexta-feira (22) pela reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ângela Maria Paiva Cruz. A ideia das gestões é a realização conjunta de um curso de Tecnólogo em Segurança entre as duas instituições.
Identificando que a secretaria detém uma quantidade do seu efetivo, sobretudo praças, que ainda não tem graduação, Sheila Freitas observou que a proposta tem particularidades, tal qual a dificuldade dos servidores em se dedicar ao ensino presencial. Contudo, ela salientou que a Secretaria de Segurança atualmente enxerga que um dos aspectos que é imprescindível para que a área de segurança avance para uma melhor oferta de serviço é a aproximação com a academia, com repercussão direta no serviço de inteligência.
A secretária de Educação a Distância (Sedis) da UFRN, Carmem Rêgo, frisou que haverá edital aberto pela Capes no próximo ano para novas graduações. “Podemos inserir a proposta de um curso com esta abrangência, talvez até mesclando com o de Gestão Pública”, opinou.
Estiveram presentes na reunião o vice-reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo, a  pró-reitora de Graduação, Maria das Vitorias Faria de Sá, o pró-reitor de Administração, Anailson Márcio Gomes, e o diretor de segurança patrimonial da UFRN, Anchieta de Freitas.
Base da PM em Macaíba
O diretor da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), Júlio César de Andrade Neto, também presente à reunião, informou ao comandante e à secretária que foi aprovada, no Conselho da Unidade, a disponibilização de cinco hectares para instalação de uma unidade da Polícia Militar em Macaíba. A unidade será instalada às margens da RN 160, dentro dos 1262 hectares que compõem a área total do Campus de Macaíba. O diretor da EAJ acrescentou que, como contrapartida, existe a perspectiva de que sejam estabelecidas parcerias em áreas como Agronomia, já que há a previsão de transferência da Cavalaria da Polícia Militar para esse espaço.

22/09/2017 11:38

Corrida de rua altera trânsito na BR-101 no domingo

No próximo domingo, 24, parte da marginal da BR-101 será interditada, nos dois sentidos, para a realização do Circuito Track&Field, que tem largada no Natal Shopping. A interdição será feita no trecho entre o shopping e o túnel da UFRN, das 5h30 às 8h da manhã do domingo.

A Polícia Rodoviária Federal alerta a quem precisar transitar pelo trecho nesse horário, que faça uso na via principal da rodovia.

A corrida

Um fim de semana para mexer o corpo e correr, independentemente da idade. É isso que proporciona o Track&Fiel Run Series, o maior circuito de corridas de rua da América Latina. A segunda edição na capital potiguar começa no sábado, às 16h, com a Corrida Kids. Este ano, as provas vão de 50 a 200 metros, dependendo da idade do pequeno atleta, dos 4 aos 11 anos.

“É mais uma forma de incentivar a prática de esportes desde cedinho, portanto a corrida é bem lúdica. E as provas são no estacionamento do Natal Shopping, com toda a segurança para a criançada e para as famílias que sempre formam uma grande torcida”, diz Claúdia Cyrne, gerente da Track&Field Natal.

No domingo cedinho, é a vez dos adultos. A expectativa é de que 1.600 corredores participem das duas provas: 5 e 10km. A largada acontece às 6h10 da manhã, do Natal Shopping. Os corredores descem pela marginal da BR-101, em direção ao Campus da UFRN. Quem vai disputar a prova mais longa, segue até a avenida Engenheiro Roberto Freire.

A entrega de kits será feita até véspera da corrida, na loja Track&Field do Natal Shopping, no horário de funcionamento do shopping (10h às 22h). É preciso apresentar um documento oficial com foto. A etapa Natal é uma das mais de 60 que a Track&Field realiza em 20 estados brasileiros.

21/09/2017 11:37

Samu Natal 192 completa 15 anos de serviços prestados

Referência em atendimentos de urgência e emergência no município e no treinamento de profissionais da saúde da rede especializada em todo o Rio Grande do Norte, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência 192 (Samu) está comemorando 15 anos de existência em Natal neste mês de setembro. O serviço ainda desenvolve projetos de educação junto às escolas da rede municipal e a comunidade de conscientização, sensibilização e multiplicação de informações.

Com 318 profissionais, sendo 59 médicos, 34 enfermeiros e 83 técnicos de enfermagem, o Samu Natal 192 atua em todo o município com nove unidades de suporte básico de vida (USB), que funcionam com um condutor e um técnico de enfermagem; três de suporte avançado (USA), com um condutor, um enfermeiro e um médico; seis motolâncias (duas em atuação e quatro aguardando a capacitação dos técnicos) e outras cinco ambulâncias de retaguarda, para eventuais substituições.

Serviço essencial nos dias atuais, o Samu realizou mais de 62,2 mil atendimentos de urgência e emergência em diversas especialidades ao longo de 2016, e capacitou mais de 3,5 mil pessoas durante 954 horas/aula, entre servidores da saúde, estudantes da rede municipal de educação e população em geral.

Também recebeu uma série de investimentos importantes para a sua estrutura, como as estações práticas de educação permanente, que promove a capacitação dentro de um cenário simulado com manequins, para que os erros sejam reduzidos na prática real. Isso proporciona o fortalecimento do processo ensino-aprendizagem e mais segurança para os profissionais de saúde.

Projetos desenvolvidos 

Os projetos desenvolvidos pelo Samu Natal 192 são o “Samuzinho” e o “Samu e Comunidade”. A coordenadora do Núcleo de Educação Permanente (NEP), Esmeralda Mattoso, destacou a importância deles para a sociedade, por já ter produzido casos em que pessoas que aprenderam as técnicas conseguiram ajudar o próprio Samu antes da chegada do socorro especializado.

O Samuzinho, realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SME), mostra a estrutura física e o funcionamento do serviço, as técnicas adotadas em atendimentos de urgência e emergência e a importância de se combater os trotes para o próprio Samu e órgãos da segurança pública.

Já o segundo atende pessoas da comunidade interessadas em aprender as técnicas de suporte básico de vida, que consiste em manobras de reanimação cardiopulmonar e manobra de desengasgo, ambas importantíssimas para ajudar a salvar vidas.

21/09/2017 11:19

Concurso da Polícia Civil está há 4 meses na Procuradoria-Geral do Estado

Prometido no início do ano para ser lançado em abril, o edital do concurso da Polícia Civil do Rio Grande do Norte deve ficar para o final do ano – ou talvez até 2018. Isso porque o processo para a realização do certame está há, pelo menos, quatro meses na Procuradoria-Geral do Estado, aguardando parecer jurídico. Depois que sair de lá, o processo ainda vai precisar de mais alguns dias para contratação da banca organizadora e publicação do edital.

A informação é do próprio Governo do Estado, por intermédio da Secretaria Estadual de Administração. O concurso da Polícia Civil chegou em junho à PGE, mesmo período em que o concurso da Polícia Militar voltou para a corporação, para a realização de diligências. De lá para cá, o certame da PM retornou para a PGE e já deve sair em breve, até para atender promessa do governador do Estado, Robinson Faria, de que sera lançado em ate 30 dias.

Enquanto isso, porém, o concurso da Polícia Civil continuou do mesmo jeito, com o mesmo status: “aguardando parecer da PGE”. E lembrar que, diferente do concurso da PM, os aprovados da PC precisam passar por um curso de formação (que dura em torno dos 6 meses) antes da nomeação. Sendo assim, é possível que o reforço no efetivo não acontece nem no próximo ano, uma vez que 2018 é ano eleitoral e há uma série de resistências a nomeação em órgãos públicos nesse período.

21/09/2017 10:58

Suicídios aumentam 12% em 4 anos e preocupam Ministério da Saúde

O número de mortes por suicídios no Brasil aumentou 12% em quatro anos. Em 2015, foram 11.736 notificações ante 10.490 registradas em 2011. A diretora do departamento de Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Fátima Marinho, atribui em parte os indicadores à melhora nos registros e ao aumento da população, mas reconhece que o avanço do problema no País é um fato que precisa ser combatido.

“Assumimos na Organização Mundial da Saúde o compromisso de reduzir em 10% o número de casos até 2020. Para alcançar essa meta, precisamos agir de forma rápida e, sobretudo, nas áreas que indicam maior risco”, afirmou Fátima.

Entre as medidas que deverão ser colocadas em prática está o aumento de Centros de Atenção Psicossocial em regiões onde os índices de suicídio são considerados mais altos e melhora dos fluxos de serviços de saúde para prevenção do problema.

Além disso, novos estudos deverão ser realizados para identificar as possíveis causas para o aumento de casos em determinadas regiões do País e ações  específicas para populações indígenas, onde casos também ocorrem com maior frequência.

Dados de Boletim Epidemiológico lançado nesta quinta-feira, 21, deixam claro  problemas de atendimento. Das mortes por suicídio entre 2011 e 2016, 31,3% ocorreram entre mulheres que já haviam tentado outras vezes. No grupo masculino, o porcentual é menor, mas também expressivo: 26,4%.

“Aqui nós percebemos a falha. Não agimos para evitar uma segunda tentativa”, alerta Fátima.

No caso das mulheres, a maior parte das tentativas de suicídio está relacionada à violência intradomiciliar. “Os números reforçam a necessidade de trabalharmos na prevenção contra a violência, uma causa importante para a mortalidade feminina: seja o feminicídio, seja o suicídio.”

Das tentativas de suicídio registradas no País no período entre 2011-2016, 69% ocorreram entre mulheres. Quando se analisam os números de morte provocadas por suicídio, no entanto, a situação se inverte: 21% ocorreram entre mulheres e 79%, entre homens.

Também preocupa o Ministério da Saúde o avanço da suicídio entre jovens. Essa é a quarta causa de morte de brasileiros entre 15 a 29 anos. No mundo, o suicídio é a segunda causa entre essa população. Isso não significa, no entanto, que o Brasil esteja em uma situação melhor.

“No País, o jovem morre antes por violência. São dois fatores que acabam concorrendo entre si”, explica Fátima.

Na avaliação da coordenadora, se dados de mortes por outras causas de violência fossem menores, o problema do suicídio entre jovens estaria mais evidente. “Isso mostra a necessidade de termos ações específicas para essa população.”

O boletim indica, por exemplo, um crescimento de mortes por suicídio na faixa entre 10 a 19 anos de 2011 a 2015. Os casos subiram de 782 para 893.

Regiões

Um dos fatos que mais chamam a atenção dos técnicos do Ministério da Saúde é a concentração de registros de suicídios em algumas áreas do País. A Região Sul apresenta 23% dos casos, embora responda por 14% da população brasileira. No Sudeste, região que concentra 42% da população, foram registrados 38% dos suicídios registrados no País.

“Intriga o fato de os casos se registrarem numa área onde há um alto nível de renda, pouca desigualdade”, comenta Fátima.

O Sul é acompanhado pelo Ministério da Saúde há 10 anos. Há fortes indícios de que o problema possa estar relacionado à cultura do fumo e aos agrotóxicos usados nas lavouras.

“Pesticidas manganês aumentam o risco de provocar danos ao sistema nervoso central”, observa Fátima. Para ela, essa relação precisa ser acompanhada de perto. “Além do suicídio, a ação do pesticida está associada a outros agravos, que também precisam ser avaliados, como câncer e más-formações congênitas. Esse assunto precisa estar na agenda.”

Pelos dados coletados pelo Ministério da Saúde, estão no Rio Grande do Sul três das quatro cidades com piores indicadores de suicídio. O município de Forquetinha é o que apresenta a pior taxa de suicídio no País. São 78,7 casos a cada 100 mil habitantes. Para se ter uma ideia, a taxa de mortalidade nacional é de 5,7 a cada 100 mil.

Em segundo lugar, vem Taipas do Tocantins, com 57 casos por 100 mil. Travesseiro, no Rio Grande do Sul, vem em terceiro lugar, com 55,8 casos por 100 mil; e André da Rocha, também no Rio Grande do Sul, com 52,4.

Também são consideradas de risco regiões do Piauí e a divisa entre São Paulo e Minas. O Ministério da Saúde prepara-se agora para investigar as causas do maior risco nessas duas áreas. “Atualmente, ainda não estão claras as razões”, diz Fátima.

Estadão

20/09/2017 09:52

Foto: Alberto Leandro

Governo decreta emergência pela seca no Estado

Em decreto publicado nesta terça-feira (19), no Diário Oficial do Estado, o governador Robinson Faria reconheceu 153 municípios do Rio Grande do Norte em situação de emergência, devido à estiagem prolongada. O decreto tem validade de 180 dias e leva em consideração análises técnicas das áreas do governo que monitoram a questão da Segurança Hídrica no RN.

Esta é a 9ª vez consecutiva que o governo toma a medida, que tem como objetivo facilitar o trâmite dos processos que envolvem obras e serviços para minimização dos efeitos da seca, vivenciada pelos potiguares ao longo de 6 anos consecutivos.

Segundo estimativa feita pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (SAPE), os prejuízos monetários decorrentes da escassez hídrica promovem uma perda de receitas da ordem de mais de R$ 4 bilhões ao ano, o que representa uma redução superior a 50% na contribuição do setor rural para a formação do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado.

Já o Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (IGARN), aponta que dos 47 reservatórios monitorados no primeiro semestre de 2017, 11 estão secos e 18 estão em volume morto, tornando a situação hídrica atual do Rio Grande do Norte como extremamente crítica.

A equipe de Segurança Hídrica é coordenada pelo Gabinete Civil e conta com integrantes da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH), Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (SAPE), Companhia de Águas e Esgotos do RN (CAERN), Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (IGARN), e Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN).

MUNICÍPIOS
Agora, a partir do decreto, a Defesa Civil Estadual trabalha para que os municípios realizem, no prazo de 20 dias, a comunicação de emergência em virtude da seca, diretamente ao Governo Federal, através do Ministério da Integração Nacional, para evitar atraso no reconhecimento federal e na homologação estadual.

E também para que haja nova liberação de recursos que ajudem na adoção de medidas que minimizem os efeitos da estiagem prolongada. Somente em 2017, foram empregados R$ 12,7 milhões pelo Ministério da Integração Nacional, para continuidade da Operação Vertente, que fornece água potável à população através de carros-pipa.

Segundo o Coordenador Estadual da Defesa Civil, Elizeu Dantas, cada município é responsável pelo preenchimento do Formulário de Informação de Desastre (FIDE), documento obrigatório para prestar informações sobre dados e prejuízos decorrentes dos desastres,  situações de emergência e que deve enviado através da plataforma virtual do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2ID).

Mais informações e esclarecimentos quanto ao FIDE podem ser obtidos através do telefone 3232-5155 ou pelo e-mail:cedec.rn@gmail.com.

19/09/2017 10:56

Tremores de terra são registrados na região de João Câmara

O Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN) registrou dois tremores de terra na região de João Câmara nessa segunda-feira (18).

O primeiro sismo, com magnitude de 1,5, ocorreu às 15h53, na hora local. O epicentro foi localizado a aproximadamente 19,3 km a nordeste de João Câmara.

O segundo evento ocorreu pouco mais de três horas depois, às 19h09. Com magnitude de 1,4, foi registrado em local próximo ao primeiro tremor.

Em publicação, o LabSis destaca que a “ocorrência de um novo evento gera uma expectativa sobre a evolução da sismicidade nos próximos dias. Infelizmente a sismologia ainda não conseguiu desenvolver métodos de previsão de terremotos. Sendo assim, pode ser que esses dois eventos sejam singulares, isto é, isolados, ou pode ser que eles prenunciem um novo ciclo de intensa atividade sísmica na região. Só o tempo dirá qual das hipóteses é correta”.

No mapa acima, o epicentro está simbolizado pela estrela verde. A estrela vermelha indica o epicentro da tarde de ontem. O triangulo vermelho representa a estação de Riachuelo (RCBR).  A linha vermelha representa a Falha de Samambaia. Em destaque os limites dos municípios de João Câmara e Pureza.

Histórico

Os eventos dessa segunda-feira foram registrados na parte norte da falha, no município de Pureza, próximo de onde, em 1989, ocorreu um tremor de magnitude 5.0, o segundo de maior magnitude na sequência de eventos na região de João Câmara, que esteve bastante intensa entre 1986 e 1991, quando foram registrados instrumentalmente mais de 50.000 eventos, com mais de 15 com magnitude acima de 4.0, os maiores de magnitude 5.1 (1986) e 5.0 (1989), que causaram sérios danos em muitas edificações e pânico e fuga da população.

19/09/2017 09:01

Areia invade pista e trânsito fica congestionado no acesso à Ponte Newton Navarro

Quem se dirigia para a zona Norte de Natal, através da Ponte Newton Navarro, na noite dessa segunda-feira (18) não teve vida fácil para chegar ao destino.

A areia da Praia do Forte invadiu a pista e, com apenas uma faixa da Avenida Presidente Café Filho livre, o trânsito ficou congestionado.

Alguns motociclistas caíram e motoristas de carros ficaram atolados.

Os agentes da Secretaria de Mobiliade Urbana de Natal só apareceram por volta das 20 horas. O serviço de limpeza, de acordo com o perfil @156Natal no Twitter, só começou na manhã desta terça-feira (19).

18/09/2017 09:45

Campanha incentiva doação de sangue na Semana Nacional do Trânsito

O Hemocentro do RN realiza  coleta externa de doação de sangue  nesta segunda (18) e terça-feira (19), no Natal Shopping. A ação  em parceria com o Detran/RN e Polícia Rodoviária Federal faz parte da programação da Semana Nacional de Trânsito e tem  como objetivo sensibilizar os motorista e a sociedade em geral sobre a importância da doação de sangue para a vida de outras pessoas.

Os interessados podem procurar a Unidade móvel de coleta de sangue do Hemonorte que durante estes dois dias estará no Natal Shopping. A doação de sangue é aberta a toda sociedade.

Para ser doador é necessário ter entre 16 e 68 anos, Jovens menores de idade só podem realizar doação com autorização dos pais ou responsável legal, estar bem de saúde e não ter consumido algum tipo de bebida alcoólica nas últimas 12 horas. A pessoa deve levar um documento com foto (carteira de identidade, trabalho ou habilitação).

14/09/2017 21:12

Apenas 6% do arrecadado com multas em Natal vai para educação no trânsito

Fiscalização eletrônica, Detran e Correios. Será com esses três itens, que compõem, basicamente, a estrutura montada para multar condutores em Natal (captura da infração, registro e notificação, respectivamente), que a Prefeitura gastará mais da metade do total que pretende arrecadar com as infrações registradas nas ruas da capital. Isso quer dizer que: dos R$ 8,1 milhões que a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) espera arrecadar em 2017 com as multas, R$ 4,5 milhões são usados para manter a própria estrutura de fiscalização.

O que sobra é dividido em vários tipos de despesas que poderiam ajudar a melhorar o trânsito de Natal. O recapeamento de ruas, por exemplo, receberá este ano apenas R$ 1,2 milhão, já destinado para a recuperação asfáltica da Avenida Prudente de Morais. A fiscalização horizontal e vertical ficará com apenas R$ 1,1 milhão. Pouco mais de 10% do total previsto para ser arrecadado.

E o que dizer das campanhas de educação no trânsito, para onde serão destinados menos de 6% do total arrecadado com multas? Isso mesmo: a Prefeitura vai gastar apenas R$ 463 mil com campanhas contra o cometimento de infrações. Para completar o valor previsto com a arrecadação de multas, a Prefeitura de Natal vai destinar também R$ 835 mil para manutenção semafórica.

Vale lembrar que esse valor de R$ 8,1 milhão ainda poderá ser superado. Afinal, estamos na metade de setembro e a Prefeitura já arrecadou R$ 6,5 milhões com multas. E o sistema de anotação de infração via câmeras de videomonitoramento apenas começou a funcionar.

Dinarte Assunção

Biografia Dinarte Assunção é jornalista formado pela UFRN. Atuou em redações como repórter de cotidiano, economia e política. Foi comentarista político da TV Ponta Negra. Atualmente é reporter do Portal No Ar e compõe a equipe do Meio Dia RN, na 98 FM. É autor do livro Sobre Viver - Como Venci a Depressão e as Drogas. Nas horas vagas, assa panquecas.

Descrição Ponto ID é um blog para noticiar o que importa. E nada mais.